10 de Julho: Dia Mundial da Saúde Ocular
Créditos: Shutterstock

10 de Julho: Dia Mundial da Saúde Ocular

Dia 10 de julho foi a data escolhida para celebrar anualmente o Dia Mundial da Saúde Ocular, um dia especial cujo objetivo é conscientizar a população e os profissionais da saúde sobre a importância dos cuidados com os olhos.

Com doenças silenciosas e assintomáticas no início, é comum procurarmos ajuda apenas quando notamos algo de errado. Então, para este dia, o principal alerta é sobre a necessidade de mudança e a inclusão de visitas periódicas ao médico oftalmologista, independente da idade, para prevenção e diagnóstico correto de doenças oculares. Essas são, em sua maioria, tratáveis por meio de procedimentos simples, mas que com a falta de cuidados podem levar à cegueira.

Cuidados com a Saúde Ocular

Assim como pele, boca e outras partes do nosso corpo pedem cuidados específicos, com os olhos não seria diferente. Além de visitas periódicas ao médico oftalmologista para consultas e exames preventivos, é importante incluir na rotina cuidados básicos e diários para preservar nossa saúde ocular e que podem fazer toda a diferença:

  • Evite coçar os olhos – além do risco de levar sujeira através de nossos dedos, coçar os olhos pode acarretar no descolamento da retina (membrana sensível à luz) e afinar/enfraquecer a córnea, desencadeando ou agravando a Ceratocone, doença em que a pessoa pode passar a enxergar de forma embaçada, dupla ou distorcida, desenvolve muita sensibilidade à luz e tem sua visão noturna comprometida;
  • Lave bem os olhos com bastante água limpa – seja em casos de contato com alguma substância ou para remover impurezas e secreções que nosso próprio corpo produz. Essa limpeza evitará coceira, irritação e até mesmo conjuntivite;
  • Cuidados com a maquiagem – é importante a retirada de toda a maquiagem antes de dormir, assim como não dividir os produtos com outras pessoas ou usá-los quando estiverem fora do prazo de validade. Opte também por produtos hipoalergênicos e sem conservantes;
  • Evite o excesso de exposição dos olhos aos aparelhos eletrônicos – passamos muitas horas em frente ao computador e olhando para o celular, então é importante intercalar com um período de descanso. Sua vista agradecerá;
  • Uso de óculos escuros – quando estiver em ambiente com exposição de raios ultravioletas (UV), independente da época do ano, é importante o uso de óculos com lentes escuras adequadas e que protejam nossos olhos da claridade, isso diminuirá as chances de danos;
  • Pisque com mais frequência – além de auxiliar no descanso da vista, evitará o ressecamento dos olhos pois atua na lubrificação das córneas;
  • Use óculos ou lentes de contato apenas com prescrição médica – o uso incorreto pode agravar os distúrbios de visão. Lembre-se também de sempre lavar bem as mãos e higienizar as lentes de contato com produto específico antes de colocá-las ou tirá-las dos olhos. O mesmo vale para o estojo das lentes, que deve estar sempre limpo;
  • Verifique regularmente o nível de glicose no sangue – pessoas com diabetes têm mais chances de desenvolver glaucoma, catarata e retinopatia diabética, principal causa de perda de visão;
  • Cuide-se – a prática de exercícios físicos, uma boa alimentação, consumo adequado de água e hábitos saudáveis são importantes para o corpo, mente e olhos.

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre residência médica e revalidação de diplomas, além de materiais de estudo gratuitos e informações relevantes do mundo da Medicina.

Saúde Ocular no Brasil

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil possui cerca de 50 milhões de pessoas que sofrem de algum distúrbio da visão. Os mais comuns são os erros de refração – astigmatismo, miopia e hipermetropia, seguidos por glaucoma e catarata, a maior causa de cegueira do mundo, embora seja tratável.

Outros dados sobre a saúde ocular no Brasil chamam a atenção. Segundo o DataSUS, banco de dados do Sistema Único de Saúde (SUS), em 2021 apenas 5% dos brasileiros (9,2 milhões) que são atendidos exclusivamente pelo sistema foram ao oftalmologista. Se comparado com o ano anterior, os números seguem alarmantes apesar de um pequeno aumento da procura. Em 2020 apenas 7,2 milhões de habitantes passaram por consulta oftalmológica.

Além da baixa procura por consultas, a pandemia de Covid-19 também foi responsável pela interrupção da agenda de acompanhamentos, cirurgias e transplantes, que tiveram os números reduzidos drasticamente por mais de um ano. Felizmente, a retomada dos procedimentos adiados, decorrentes da situação, tende a aumentar cada vez mais.

Carência de profissionais no país

O número de médicos especialistas em Oftalmologia no Brasil segue em crescimento, mas ainda não alcança toda a população brasileira. Isto é o que apresenta o Censo 2021 elaborado e publicado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

Até a data de sua apresentação, o Brasil contava com pouco mais de 20 mil oftalmologistas, enquanto a população já passava dos 211 milhões de habitantes.

Este estudo estatístico apresenta a taxa de cobertura por estados, assim como número de profissionais por habitantes de todas as regiões e municípios do país através das categorias: carente, adequado e saturado. A Região Norte, por exemplo, tem situação carente de profissionais, possuindo mais de 19 mil habitantes para cada oftalmologista.

A CBO também apresenta números que ressaltam ainda mais a má distribuição de médicos oftalmologistas. No país, 101 municípios com mais de 40 mil habitantes não possuem atendimento regular em oftalmologia, porém, a atual regulamentação da telemedicina traz uma boa oportunidade, e com a tecnologia em constante avanço poderá ajudar a suprir essa carência de profissionais.

Prova Nacional de Oftalmologia

Para os médicos que desejam garantir o Título de Especialista em Oftalmologia, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) divulgou recentemente edital para edição de 2023 de sua Prova Nacional.

Através desta edição, médicos que participaram de programas de residência médica em Oftalmologia, que fizeram Curso de Especialização credenciado ao CBO ou que possuam no mínimo seis anos de experiência na especialidade podem se inscrever e participar da prova composta por quatro avaliações – três provas teóricas e uma prova prática.

Coruja VIP

Veja Também:

Você pode gostar também