Como é a Residência Médica de Ginecologia e Obstetrícia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand
Créditos: Estratégia MED

Como é a Residência Médica de Ginecologia e Obstetrícia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand

Em um dos hospitais de referência na área de Ginecologia e Obstetrícia, a Maternidade Escola Assis Chateaubriand (MEAC), médicos residentes se preparam para atuar em uma das especialidades mais desafiadoras e gratificantes da medicina. Confira detalhes abaixo sobre o programa ofertado pela instituição.

A residência em Ginecologia e Obstetrícia na MEAC

O Estratégia MED conversou com Louise Martins, uma das residentes do terceiro ano de Ginecologia e Obstetrícia, para entender melhor como é a experiência de passar pela residência na MEAC.

Ela explica que a residência em Ginecologia e Obstetrícia na MEAC é altamente competitiva, com apenas 10 vagas disponíveis por ano, divididas em dois grupos de 5 residentes. O clima entre os residentes na MEAC é descrito como tranquilo e colaborativo, com uma clara e respeitada hierarquia. A divisão de tarefas e procedimentos é bem organizada, o que contribui para um ambiente de trabalho amigável.

A residência é dividida em três anos, cada um com suas responsabilidades específicas. No primeiro ano, os residentes passam a maior parte do tempo nas enfermarias, participando de partos e evoluindo pacientes. No segundo ano, começam a se envolver em cirurgias e procedimentos mais complexos. Já no terceiro ano, assumem a responsabilidade de orientar os residentes de primeiro e segundo anos, bem como realizam procedimentos mais avançados.

A MEAC oferece uma estrutura de ensino abrangente, com aulas teóricas, discussões de casos clínicos, treinamento prático em laboratórios de habilidades e cursos de capacitação. Os residentes também são incentivados a participar de pesquisas, e a maternidade é um ambiente propício para isso, com diversos professores e profissionais experientes que orientam os residentes em seus projetos de pesquisa.

Quanto à carga horária e plantões, Louise explica que, embora o primeiro ano possa ser mais pesado em termos de carga horária, a maternidade se esforça para ajustar e torná-la mais equilibrada para os residentes. Ela também enfatiza que a MEAC valoriza o feedback dos residentes e busca melhorar constantemente as condições de trabalho.

Ao falar sobre o mercado de trabalho após a residência, Louise destaca que os médicos que concluem a residência na MEAC geralmente têm sucesso em encontrar oportunidades de trabalho, com muitos deles ingressando em consultórios particulares, participando de plantões em diferentes hospitais e até mesmo seguindo para uma residência médica adicional (R4) em subespecialidades.

A residência em Ginecologia e Obstetrícia na Maternidade Escola Assis Chateaubriand é uma experiência desafiadora e enriquecedora que prepara os médicos para enfrentar com competência e confiança os desafios dessa especialidade médica tão importante. É evidente que a MEAC oferece uma formação abrangente e uma estrutura sólida para seus residentes, preparando-os não apenas para passar na prova de residência, mas também para uma carreira de sucesso na área de Ginecologia e Obstetrícia.

Descubra mais sobre o programa de residência médica em Ginecologia e Obstetrícia na MEAC-HUWC, instituição participante da SURCE, com o bate-papo “Vida de Residente” entre a Professora Ana Luiza Viana e Louise Martins, médica residente da especialidade na instituição, no vídeo abaixo:

Se você quer ficar por dentro de mais conteúdos relevantes sobre a área médica, continue acompanhando o material preparado pelo Portal de Notícias do Estratégia MED. Aqui, você encontrará informações atualizadas sobre residências, carreira médica e muito mais!

Banner CTA EMED
Você pode gostar também