Resumo de ciprofloxacino: indicações, farmacologia e mais!

Resumo de ciprofloxacino: indicações, farmacologia e mais!

Quer conhecer mais sobre o cloridrato de ciprofloxacino, antibiótico muito utilizado na prática clínica? Veja esse artigo que o Estratégia MED preparou sobre o tema.

Visão geral do ciprofloxacino

O cloridrato de ciprofloxacino é um medicamento antibiótico do grupo das fluorquinolonas, cuja apresentação principal é em comprimidos de 500 mg com ampla aplicação clínica.

Indicações e dosagem

O ciprofloxacino pode ser usado em adultos em infecções do trato respiratório causadas por Klebsiella spp., Enterobacter spp., Proteus spp., Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa, Haemophillus spp., Moraxella catarrhalis e Legionella spp..

Pode também ser utilizado em otites médias e sinusites causadas por bactérias gram-negativas. É possível ser usado em infecções oculares, do trato urinário, de órgãos pélvicos, de cavidade abdominal, de pele e tecidos moles, de ossos e articulações e na sepse.

Em pacientes pediátricos, pode ser usado entre 5 e 17 anos nas exacerbações de fibrose cística relacionadas à infecção por Pseudomonas aeruginosa. Nessa faixa etária, não se recomenda o uso exceto para essa indicação.

Nos casos de infecções do trato respiratório, recomenda-se 500 mg a 1g diários de ciprofloxacino, divididos em 2 doses diárias, durante 7 a 14 dias. Nas infecções do trato urinário, as doses podem variar entre uma dose de 250 mg a duas doses de 500 mg diárias, até 7 dias.

Em infecções graves, podem ser utilizadas duas doses diárias de 750 mg durante 7 a 14 dias, ou até 2 meses em pacientes com osteomielite e, em pacientes neutropênicos debilitados, enquanto durar a neutropenia.

Para crianças com exacerbação de fibrose cística associada a Pseudomonas aeruginosa, recomenda-se a dose de 20 mg/kg de ciprofloxacino, duas vezes ao dia, com dose máxima diária de 1500 mg.

Contraindicações

O uso é contraindicado aos pacientes com reação de hipersensibilidade ao ciprofloxacino ou a outra fluorquinolona e a qualquer componente da fórmula. Além disso, não deve ser utilizado concomitantemente a tizanidina.

Efeitos adversos do ciprofloxacino

Os efeitos adversos mais comuns do ciprofloxacino são náusea, diarreia, perda de apetite, cefaleia, dores abdominais, elevação de enzimas hepáticas, rash cutâneo, prurido, urticária, dor inespecífica, mal-estar e febre. Uma condição classicamente associada ao seu uso é a rotura de tendão Aquileu.

Características farmacológicas do ciprofloxacino

Farmacodinâmica 

O ciprofloxacino tem ação bactericida, pois inibe a topoisomerase bacteriana do tipo II (DNA girase) e topoisomerase IV, fundamentais para a replicação, transcrição, reparo e recombinação do DNA bacteriano.

O ciprofloxacino tem atividade in vitro contra os seguintes patógenos:

  1. Bactérias gram-positivas:
  • Bacillus anthracis;
  • Enterococcus faecalis (muitas cepas são somente moderadamente sensíveis);
  • Staphylococcus aureus (isolados sensíveis à meticilina);
  • Staphylococcus saprophyticus; e
  • Streptococcus pneumoniae.
  1. Bactérias gram-negativas:
  • Burkholderia cepacia;
  • Klebsiella pneumoniae; 
  • Providencia spp.;
  • Campylobacter spp.; 
  • Klebsiella oxytoca;
  • Pseudomonas aeruginosa;
  • Citrobacter freudii;
  • Moraxella catarrhalis;
  • Pseudomonas fluorescens;
  • Enterobacter aerogenes; 
  • Morganella morganii; 
  • Serratia marcescens;
  • Enterobacter cloacae; 
  • Neisseria gonorrhoeae; 
  • Shigella spp.;
  • Escherichia coli; 
  • Proteus mirabilis;
  • Haemophillus influenzae; e
  • Proteus vulgarisi

Farmacocinética

O ciprofloxacino apresenta baixa ligação proteica, tem meia vida de 4 horas em pacientes com função renal normal e é eliminado principalmente em sua forma inalterada pelos rins.

Advertências e precauções do ciprofloxacino

Para tratamento de infecções graves, por estafilococos ou por bactérias anaeróbias, o ciprofloxacino deve ser utilizado em associação com antibióticos apropriados. Não é recomendado seu uso para infecções pneumocócicas. O uso de ciprofloxacino não é recomendado durante a gestação e a lactação.

Interações medicamentosas do ciprofloxacino

Deve ser utilizado com cautela em medicamentos que prolongam o intervalo QT. O uso concomitante de medicamentos que contenham cátions polivalentes, como suplementos minerais, é contraindicado, devendo o ciprofloxacino ser usado 1 a 2 horas antes ou 4 horas após essas preparações.

O uso concomitante com tizanidina é contraindicado, visto que a associação desse fármaco com o ciprofloxacino potencializa seu efeito hipotensor e sedativo, em decorrência do aumento de concentrações séricas.

Superdosagem ou intoxicação

No caso de superdosagem, há ocorrência de toxicidade renal reversível. Recomenda-se monitorar a função renal dos pacientes nessa situação e mantê-los hidratados. Pouco ciprofloxacino pode ser eliminado por hemodiálise ou diálise peritoneal.

Se você está se preparando para as provas de residência de todo o Brasil, o Estratégia MED é seu melhor aliado! Na plataforma você tem acesso a aulas, materiais atualizados e milhares de questões para estudar para os exames mais concorridos! Clique no banner abaixo para mais informações!

Veja também

Curso Extensivo Residência Médica

Referências bibliográficas:

Você pode gostar também