Cateterismo Cardíaco: como é feito, quais os riscos e mais!

Cateterismo Cardíaco: como é feito, quais os riscos e mais!

Quer descobrir tudo sobre o cateterismo cardíaco? O Estratégia MED separou para você as principais informações sobre o assunto. Acompanhe este texto e descubra!

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre residência médica e revalidação de diplomas, além de materiais de estudo gratuitos e informações relevantes do mundo da Medicina.

O que é cateterismo?

O cateterismo cardíaco, também conhecido como cineangiocoronariografia, é um procedimento diagnóstico realizado por um cardiologista intervencionista cujo objetivo é avaliar a anatomia e a luz das artérias coronárias.

Quando é necessário fazer o cateterismo?

O cateterismo cardíaco é indicado para a investigação de síndrome coronariana aguda ou de angina estável em pacientes com alto risco cardiovascular, com o objetivo de avaliar se as artérias coronárias estão desobstruídas ou não e, se obstruídas, onde está localizada a oclusão. 

Como é feito o cateterismo cardíaco?

O cateterismo cardíaco é realizado sob anestesia local pela introdução de um cateter na artéria femoral, radial ou braquial, porém esta última está em desuso. O cateter será conduzido até o coração, onde será realizada a exploração das artérias coronárias

Ao chegar na entrada das coronárias, há injeção de contraste iodado, que possibilita a visualização das artérias e possíveis obstruções com o uso de raios X. Além disso, é colocado o contraste no ventrículo esquerdo para analisar a função ventricular.

A duração do exame é de cerca de 30 minutos a 1 hora e o paciente fica em repouso após o exame por algumas horas e, na grande maioria dos casos, é liberado para casa no mesmo dia.

Quais os riscos?

O exame é um procedimento de baixo risco, entretanto os principais a serem citados são:

  1. Lesão no local da inserção do cateter, como sangramentos e hematomas;
  2. Lesão de vasos sanguíneos;
  3. Reação de hipersensibilidade ao contraste iodado;
  4. Arritmias cardíacas; e
  5. Movimentação de trombos que estejam no trajeto do cateter, que podem causar complicações tromboembólicas como acidente vascular encefálico isquêmico.

Os riscos, apesar de baixos, aumentam conforme o avançar da idade do paciente e se há presença de comorbidades, como diabetes mellitus e insuficiência renal. 

Diferenças entre cateterismo cardíaco e angioplastia coronária

A forma de realização de ambos os procedimentos é muito similar, contudo na angioplastia coronária o cateter é equipado com um balão que será aberto no ponto de obstrução das coronárias e aplicará no local um stent, que pode ser farmacológico ou não-farmacológico. 

Quanto à realização, uma diferença que pode ser citada é que a angioplastia não pode ser realizada pela via braquial, sendo exclusivamente feita por inserção de cateter na artéria femoral ou radial. 

Dessa maneira, a principal diferença entre esses procedimentos é o objetivo, pois o cateterismo cardíaco tem finalidade diagnóstica, ao passo que a angioplastia coronária é terapêutica, pois busca a revascularização miocárdica. 

Gostou do conteúdo que o Estratégia MED trouxe? Então aproveite as oportunidades de estudo que preparamos para você! Se você quer se preparar para as provas de Residência Médica de todo o Brasil, então o Curso Extensivo do Estratégia MED é o seu principal aliado. 

Na plataforma do Estratégia MED, há várias videoaulas voltadas para a prova de Residência Médica, material completo e atualizado, banco com milhares de questões resolvidas, possibilidade de montar simulados e de estudar onde e quando quiser. Se interessou? Clique no banner abaixo e saiba mais. 

CTAs - Black November 2022 - Ultimo Lote

Veja também:

Você pode gostar também