Puberdade precoce: o que é, diagnóstico e muito mais!

Puberdade precoce: o que é, diagnóstico e muito mais!

Puberdade Precoce é o início prematuro da puberdade, período em que o corpo passa por profundas transformações. Tais mudanças são comandadas internamente pelo sistema endócrino, logo, pelos hormônios. Popularmente conhecida como o período da adolescência, a puberdade é determinante no processo de maturação do indivíduo. 

Durante esse momento, acontece o desenvolvimento das características sexuais secundárias, além de um crescimento acelerado, junto com mudanças na estrutura óssea. Ambos os sexos passam pela puberdade, porém guardam suas peculiaridades inclusive em relação ao risco de puberdade precoce. 

O que é puberdade precoce?

A puberdade não tem uma idade fixa e pode variar para cada indivíduo. Entretanto, define-se como puberdade precoce o aparecimento das primeiras manifestações antes dos 8 anos nas meninas e antes dos 9 nos meninos. Essas primeiras manifestações são: o desenvolvimento das mamas nas meninas e o aumento do testículo e do pênis nos meninos.

Além disso, na progressão normal da puberdade, em ambos os sexos, aparecem os pelos axilares e os pelos pubianos. Nas meninas, de 2 a 3 anos após o início da puberdade, acontece a primeira menstruação. Essas transformações, que na puberdade precoce acontecem antecipadamente, ocorrem para que o corpo humano torne-se apto para a reprodução.

A puberdade precoce feminina é uma condição muito mais comum do que a masculina. Ela pode estar presente em 10% das meninas brancas e a quase 23% em meninas negras.

Quando aparece?

A suspeita de puberdade precoce aparece quando as meninas entram no processo de puberdade antes dos 8 anos e os meninos antes dos 9 anos. Vale ressaltar que esse aparecimento não é pontual, fixo ou de apenas um dia, mas sim, todo um processo no qual a puberdade começa a acontecer antes do devido tempo.

Como fazer o diagnóstico de puberdade precoce?

O diagnóstico inicial da puberdade precoce é basicamente clínico. Dessa forma, uma anamnese bem feita com um exame físico detalhado, são essenciais. Com o histórico do paciente é possível perceber sinais típicos dessa condição e formular a hipótese diagnóstica.

Alguns exames também podem ser solicitados para a comprovação dos achados clínicos. Um ultrassom pélvico e uma ressonância magnética do cérebro podem auxiliar na investigação. Além desses, uma radiografia permite analisar a idade óssea, o que possibilita uma comparação com a idade atual do paciente.

Como os hormônios são os grandes agentes de transformação durante a puberdade, na suspeita de antecipação desse período, a dosagem de hormônios sexuais é útil. Assim, é fundamental um exame de sangue para verificação de estradiol nas meninas, testosterona nos meninos, LH, FSH e, principalmente, GnRH, em ambos.

Quais as características e tipos da puberdade precoce?

Existem dois tipos principais de puberdade precoce, com características próprias. São eles:

  • Central: também classificada como dependente de GnRH, é a condição mais prevalente, correspondendo a cerca de 80% de todos os casos de Puberdade Precoce. Nessa situação, a hipófise é estimulada a liberar os hormônios sexuais, LH e FSH, precocemente. Assim, a puberdade aparece de forma completa antes do tempo.
  • Periférica: classificada como não dependente de GnRH, tipo mais raro. Nessa situação, a desordem hormonal não tem início na hipófise, mas sim no aumento da concentração de testosterona e estrogênio no sangue. Isso pode acontecer por um tumor na glândula adrenal ou por um mau funcionamento dela ou dos testículos e ovários.

Quais os tratamentos?

Geralmente, a puberdade precoce não exige um tratamento, apenas uma observação da sua evolução. Em alguns casos de puberdade precoce periférica, pode haver outro fator associado, como tumores na glândula adrenal ou cistos ovarianos. Nesses casos o tratamento é focado em corrigir tais alterações, potencialmente mais perigosas. 

Já a puberdade precoce central não costuma ter uma causa muito clara e a decisão pelo tratamento depende de vários fatores. Quando se opta pelo tratamento, utilizam-se medicamentos que podem retardar a puberdade.

Gostou desse texto? O blog do Estratégia MED tem muitos outros que podem lhe ajudar! Além disso, se você está prestando Residência Médica ou Revalida, não deixe de conferir o nosso Banco de Questões e o Curso Extensivo EMED! Com eles, você tem acesso a milhares de questões, aulas exclusivas, material atualizado e muito mais. Não perca tempo! Clique no banner abaixo e confira! 

Puberdade Precoce - Estratégia MED

Você pode gostar também