Ministério da Saúde adota vacina contra HPV em dose única
Créditos: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Ministério da Saúde adota vacina contra HPV em dose única

Recomendação vale para crianças e adolescentes de 9 a 14 anos

A partir de agora, a vacinação contra o HPV no Brasil será administrada em uma única dose para crianças e adolescentes de 9 a 14 anos, conforme anunciado pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, na noite da última segunda-feira (1). Anteriormente, o país adotava um esquema de duas doses para combater a infecção, que é a principal causa do câncer de colo de útero.

“Uma só vacina vai nos proteger a vida toda contra vários tipos de doença e de câncer causados pelo HPV, como o câncer de colo de útero. Não vamos deixar que crianças e jovens corram esse risco quando crescerem”

Anúncio da ministra da Saúde, Nísia Trindade, por meio das redes sociais
Entenda mais sobre o assunto pelo ResuMED: HPV: clínica, diagnóstico, tratamento e mais!

A nova medida segue uma orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) emitida em 2022. Durante a avaliação do órgão, especialistas revisaram as evidências sobre a eficácia dos esquemas de duas ou três doses recomendados e chegaram à conclusão de que uma única dose da vacina já proporciona uma proteção significativa contra o HPV.

De acordo com a publicação oficial do Ministério da Saúde, a adoção do esquema de dose única para a faixa etária de 9 a 14 anos tem como vantagens a maior adesão à vacinação, aumento da cobertura vacinal, oportunidade para a inclusão de outros públicos prioritários e aceleração da eliminação do câncer de colo do útero. Atualmente, a adesão segue abaixo da meta no Brasil.

Fica ainda recomendado a realização de uma estratégia de resgate de adolescentes até 19 anos,11 meses e 29 dias não vacinados para que recebam a vacina. Dependendo da disponibilidade da vacina, essa iniciativa será iniciada na região Norte, local com menor cobertura vacinal e maior mortalidade por câncer de colo do útero.

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre residência médica e revalidação de diplomas, além de materiais de estudo gratuitos e informações relevantes do mundo da Medicina.

Quem pode receber a vacina

Atualmente, a vacinação é indicada para o seguinte público:

  • Meninos e meninas de 9 a 14 anos;
  • Vítimas de abuso sexual com idade entre 15 e 45 anos (homens e mulheres) que não tenham sido vacinadas anteriormente;
  • Pessoas que vivem com HIV;
  • Pessoas portadoras de papilomatose respiratória recorrente (PPR);
  • Transplantados de órgãos sólidos e de medula óssea; e
  • Pacientes oncológicos na faixa etária de 9 a 45 anos.

Agora, a partir da adoção da dose única para a vacina, a nova recomendação valerá apenas para as crianças e adolescentes de 9 a 14 anos. Demais casos inclusos no público-alvo seguem no esquema anterior de vacinação, de duas ou três doses.

Se você quer ficar por dentro de mais conteúdos relevantes sobre a área médica, continue acompanhando o material preparado pelo Portal de Notícias do Estratégia MED. Aqui, você encontrará informações atualizadas sobre residências, carreira médica e muito mais.

Saiba mais

Banco de questões Medicina
Você pode gostar também