A anatomia do fígado: função, ligamentos e mais!

A anatomia do fígado: função, ligamentos e mais!

Quer saber mais sobre a anatomia do fígado? O Estratégia MED separou para você as principais informações sobre o assunto. 

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre residência médica e revalidação de diplomas, além de materiais de estudo gratuitos e informações relevantes do mundo da Medicina.

Qual é a função do fígado?

O fígado exerce funções metabólicas importantes e diversas, tendo como principais: 

  • Remoção e metabolização de diversas substâncias, como álcool e a maioria dos medicamentos;
  • Regulação da glicemia
  • Regulação da lipidemia
  • Armazenamento de micronutrientes
  • Produção da bile, que é de grande relevância para digestão; 
  • Produção de fatores de coagulação

Assim, é evidente que a saúde do fígado pode impactar de forma considerável na qualidade de vida das pessoas, de modo que todo médico deve conhecer detalhadamente sua anatomia. 

Anatomia do fígado

O fígado é a maior víscera abdominal e está localizado entre o hipocôndrio direito e o epigástrio, sendo ele um órgão peritoneal.

Anatomia do fígado: Faces

O fígado é formado por cinco faces, que são:

  1. Face superior: é a maior de todas e se localiza abaixo do diafragma. Possui impressão cardíaca.
  2. Face anterior: tem formato triangular e é recoberta por peritônio. Relaciona-se com a fixação anterior do diafragma.
  3. Face direita: recoberta por peritônio, relaciona-se com a cúpula direita do diafragma. 
  4. Face posterior: é presa ao diafragma por tecido conjuntivo frouxo. Tem um sulco, por onde passa a veia cava inferior.
  5. Face inferior: relaciona-se com o fundo gástrico, com o omento menor, piloro, porção superior do duodeno, flexura direita do cólon, glândula suprarrenal direita e rim direito.

Anatomia do fígado: Lobos

O fígado tem duas divisões, uma macroscópica e uma funcional. A sua divisão macroscópica é composta pelos seguintes lobos:

  1. Lobo direito: é o de maior volume e participa da formação de todas as faces do fígado. Separa-se do lobo esquerdo pelo ligamento falciforme e pelo ligamento redondo.
  2. Lobo esquerdo:  está à esquerda do ligamento falciforme, é mais fino que o lobo direito e tem um ápice.
  3. Lobo quadrado: é uma proeminência na face inferior do fígado. Localiza-se anteriormente ao hilo hepático.
  4. Lobo caudado: é uma proeminência nas faces inferior e posterior do fígado. Localiza-se posteriormente ao hilo hepático.

Já a divisão funcional do fígado, proposta por Couinaud, considera a distribuição dos ramos da veia porta e a localização das veias hepáticas no fígado. A segmentação foi feita da seguinte forma:  

Ligamentos do fígado

O fígado se prende ao diafragma, à parede anterior do abdome e às demais vísceras por porções do peritônio, as quais denominamos ligamentos. São eles:

  1. Ligamento falciforme: prende o fígado à parede anterior do abdome. Separa os lobos direito e esquerdo.
  2. Ligamento coronário: forma-se pela reflexão do peritônio originado do diafragma sobre a face posterior do lobo direito. 
  3. Ligamentos triangulares: são dois, o ligamento triangular esquerdo e o direito. O ligamento triangular esquerdo é uma lâmina dupla de peritônio que se estende sobre a margem superior do lobo esquerdo. Já o ligamento triangular direito é uma estrutura no ápice da área nua (não recoberta por peritônio) do fígado.
  4. Omento menor: é uma prega peritoneal que vai da curvatura menor do estômago e porção proximal do duodeno até a face inferior do fígado. 
  5. Ligamento redondo: é a ligação venosa obliterada da veia umbilical que era aberta durante a vida fetal. 

Irrigação e drenagem do fígado

Os vasos responsáveis pela irrigação e drenagem venosa do fígado são a veia porta, a artéria hepática e as veias hepáticas.

A artéria hepática comum é responsável por aproximadamente 20% da irrigação do fígado. Esse vaso sai do tronco celíaco e se ramifica em artéria gastroduodenal, artéria gástrica direita e artéria hepática própria. Uma vez no hilo hepático, ela se divide em ramos direito e esquerdo. 

A veia porta é responsável por cerca de 80% da irrigação do fígado e é formada pelas veias mesentéricas superior e esplênica. No hilo hepático, divide-se em ramos esquerdo e direito. 

A drenagem venosa é realizada pelas veias hepáticas, sendo três as principais por realizarem a drenagem para a veia cava inferior. 

A veia hepática direita é a mais longa e a mais larga e drena completamente os segmentos VI e VII e parcialmente os segmentos V e VIII. A veia hepática intermédia drena os segmentos IV, V e VIII. Já a veia hepática esquerda drena os segmentos II, III e IV. O segmento I drena diretamente para a veia cava inferior.

A drenagem linfática do fígado é feita por dois sistemas, o de vasos hepáticos superficiais e o de vasos hepáticos profundos. Os superficiais drenam para linfonodos celíacos e os profundos, para linfonodos hepáticos. 

Inervação do fígado

O fígado possui dupla inervação, com o parênquima inervado por nervos hepáticos e a cápsula do fígado por ramos dos nervos intercostais inferiores. 

Os nervos hepáticos possuem fibras simpáticas e parassimpáticas. Eles se originam no plexo hepático, o qual se forma a partir do plexo celíaco.

Gostou do conteúdo que o Estratégia MED trouxe para você? Então também aproveite as oportunidades de estudo que preparamos para você! Se você tem o objetivo de ingressar em uma das residências mais concorridas do país, então o Curso Extensivo do Estratégia MED é o seu principal aliado. Com ele, você tem aulas voltadas para a residência médica, material completo e constantemente atualizado, faz diversas questões, monta seus próprios simulados e organiza seus estudos da forma que mais combina com você. Se interessou? Saiba mais sobre o Curso aqui.

Curso Extensivo Residência Médica

Veja também:

Você pode gostar também