Artrite: o que é, sintomas e tipos!

Artrite: o que é, sintomas e tipos!

Quer saber o que é artrite e quais os seus sintomas? O Estratégia MED separou para você os tópicos mais importantes. Vamos lá!

O que é artrite?

Artrite é um quadro de inflamação das articulações. Ela pode acontecer em uma ou mais articulações espalhadas pelo corpo. Os principais locais de manifestação dela são: joelhos, mãos, ombros e quadril. Existem mais de 100 tipos de artrite, sendo assim, não é um termo ou achado específico, já que pode estar presente em uma variedade de doenças.

Por ser uma inflamação, a artrite apresenta aumento de volume das articulações — inchaço —, dor local, vermelhidão e aumento de temperatura. Esses sinais permitem diferenciar artrite de artralgia, já que nesta só está presente a dor articular, manifestação típica de outros grupos de doenças.

Em um quadro de artrite considera-se o tempo de manifestação da inflamação e a quantidade de articulações acometidas para classificá-lo. Assim, ela pode ser aguda ou crônica — avaliado por quanto tempo o quadro ficou ativo — e poliarticular ou monoarticular — quando está em mais de uma articulação e quando ela aparece isoladamente, respectivamente.

Quais as causas de artrite?

Por ser um achado comum em diversas doenças e condições diferentes, existem muitas causas de artrite. Normalmente a origem da artrite se enquadra em uma das seguintes categorias: doença autoimune, trauma, neoplasia, infecção (séptica) e metabólica. As principais doenças que cursam com artrite são:

  • Gota: um distúrbio de origem metabólica. Nessa situação há o aumento da concentração de ácido úrico no sangue, que se precipitam na forma de cristais nas articulações. O sistema imunológico é ativado para combater tal substância, desencadeando todo o quadro de inflamação na articulação.

A gota é uma monoartrite aguda extremamente dolorosa. Pode sofrer um processo de cronificação, proporcionando o surgimento dos Tofos, achado típico de uma gota avançada.

  • Pseudogota: também nomeada de condrocalcinose. Assim como a gota, é uma monoartrite aguda de origem metabólica. A causa da doença é parecida, já que na pseudogota acontece o acúmulo de cristais de pirofosfato de cálcio nas articulações
  • Artrite Reumatoide: é uma doença autoimune que acomete articulações. Normalmente classificada como crônica. O imunocomplexo é liberado nas articulações desencadeando um quadro inflamatório.
    Além da grave inflamação, a artrite reumatoide pode atacar a membrana sinovial, causando sinovite. Quando avançada, pode haver destruição tecidual e espessamento da sinóvia, com formação de Pannus. Normalmente é observada nas articulações interfalangeanas proximais — base do dedo.
  • Psoríase: doença poligênica influenciada por fatores ambientais. Além das lesões típicas na pele, a psoríase pode causar artrite psoriática. Acometendo principalmente as falanges distais, com lesões ungueais.
  • Séptica: é uma monoartrite aguda por uma infecção na articulação. Pode ser causada por contaminação durante cirurgias ou por infecção inicial na pele, por exemplo. O patógeno mais comum é a bactéria Staphylococcus aureus, mas vírus e fungos também são causas possíveis. No quadro de artrite séptica, um sintoma comum é a febre.
  • Osteoartrite: também conhecida como artrose, que é um tipo de artrite. É classificada como poliartrite crônica. Na osteoartrite ocorre a diminuição do espaço da articulação, por um desgaste das cartilagens presentes. Assim, os ossos acabam tendo contato entre si, gerando muita dor e perda funcional. Muito associada à idade.

Quais os sintomas?

Os sintomas principais são: dor, inchaço e vermelhidão nas articulações, acompanhada de aumento da temperatura. Além desses, cada tipo de artrite tem sintomas específicos, como a febre na artrite séptica e as lesões cutâneas, características na artrite psoriática.

Diagnóstico

O diagnóstico depende da causa, e pode ser feito por radiografia, observando lesões típicas de cada artrite. No entanto, a punção articular é eficiente para descartar a causa séptica, e permite o diagnóstico de gota ou pseudogota quando são observados cristais. Nas causas autoimunes, o diagnóstico pode ser feito por critérios clínicos associados a exames imunológicos.  

Tratamento

O tratamento também varia conforme a causa inicial. Nos distúrbios metabólicos o tratamento pode ser feito com fármacos como colchicina e alopurinol, além de anti-inflamatórios. Em caso de artrite séptica, é feito com antibióticos. Nas origens autoimunes o tratamento é a base de anti-inflamatórios e podem ser utilizadas algumas drogas imunobiológicas.

Gostou do conteúdo? Então continue acompanhando o Estratégia MED! Além disso, se você está prestando Residência Médica ou Revalida, confira nosso Banco de Questões e nosso Curso Extensivo EMED

Com eles, você tem acesso a milhares de questões, material exclusivo preparado pelos nossos professores e muito mais! Não perca tempo! Clique no banner abaixo e confira!

Artrite - Estratégia MED

Você pode gostar também