Cérebro: anatomia, funções e muito mais!

Cérebro: anatomia, funções e muito mais!

Quer descobrir tudo sobre o cérebro? O Estratégia MED separou para você as principais informações sobre o assunto. Acompanhe este texto e descubra!

Quais são as funções do cérebro?

O cérebro corresponde à união do telencéfalo com o diencéfalo e é parte do encéfalo, que também conta com o tronco encefálico e o cerebelo. O telencéfalo é composto pelo córtex cerebral e pelos núcleos da base e tem diversas funções, como o controle do movimento, da fala, da percepção sensitiva, da audição, da visão, o pensamento abstrato, a memória, a cognição etc.

O diencéfalo se encontra no centro do encéfalo. Tem função importante na sensação de dor, frio, pressão e calor. Também age na regulação do ciclo circadiano e nos eixos hormonais, entre outras funções.

Anatomia do cérebro

Anatomia do cérebro

O telencéfalo possui dois hemisférios cerebrais, o esquerdo e o direito, formados pelo córtex cerebral, substância branca e pelos núcleos da base. Na sua superfície, é possível observar sulcos, giros e fissuras. Cada hemisfério cerebral é dividido em cinco lobos, que são separados entre si pela foice do cérebro, uma invaginação da dura-máter, que compõe as meninges, as quais revestem o encéfalo e são compostas também pela aracnóide e pia-máter. 

No espaço subaracnóideo, isto é, entre a aracnóide e a pia-máter, há o líquido cerebroespinhal, cuja função é proteger e nutrir o sistema nervoso central. 

O diencéfalo é formado pelo tálamo, hipotálamo, epitálamo e subtálamo e se encontra profundamente no encéfalo, sendo melhor visualizado em secções sagitais. As estruturas que o compõem formam as paredes do III ventrículo

Lobos cerebrais

Os lobos que formam o telencéfalo são:

  1. Lobo frontal;
  2. Lobo parietal;
  3. Lobo occipital;
  4. Lobo temporal; e
  5. Lobo da ínsula

Seus nomes se relacionam com os ossos do crânio que mantêm relação, com exceção do lobo da ínsula, que está localizado mais profundamente no hemisfério cerebral, sob os lobos frontal e temporal. 

Irrigação e drenagem venosa

O cérebro é irrigado pelas artérias carótidas internas que penetram no crânio pelo canal carótico, situado no osso temporal. Estas se ramificam terminalmente nas artérias cerebrais anterior e média. As artérias cerebrais anteriores são unidas pela artéria comunicante anterior e as artérias cerebrais posteriores, pela artérias comunicantes posteriores

Outra fonte de irrigação são as artérias vertebrais, que se originam como ramos da artéria subclávia. Elas entram pelo forame magno, desse modo elas se unem e formam a artéria basilar. Por fim, esta se ramifica nas artérias cerebrais posteriores

As artérias carótidas internas, artéria comunicante anterior, artéria comunicantes posteriores e artérias cerebrais posteriores e anteriores se organizam em formato poligonal na base do encéfalo. Essa organização arterial denomina-se círculo arterial do cérebro ou polígono de Willis. Dela, os vasos se ramificam em pequenas artérias e arteríolas que irrigam todo o encéfalo. 

Já quanto à drenagem venosa, pequenas veias de todo o encéfalo drenam para o seio venoso da dura-máter mais próximo. Os seios venosos, por sua vez, drenam para as veias jugulares internas

Doenças que afetam o cérebro

Diversas doenças acometem o cérebro. Podemos citar o acidente vascular cerebral hemorrágico e o acidente vascular cerebral isquêmico como principais doenças de origem vascular. Algumas demências importantes que são causadas por degenerações cerebrais são a doença de Alzheimer, doença de Parkinson e demência por corpos de Lewy. 

Diversos tumores podem se originar em células que compõem o cérebro, como os gliomas, que se originam nas células da glia, e oligodendrogliomas, cuja origem são os oligodendrócitos. É possível incluir nas doenças que afetam o cérebro as condições psiquiátricas tais como depressão, transtorno de ansiedade generalizada e esquizofrenia.

Existem também várias síndromes que se manifestam com alterações cerebrais, especialmente no que tange ao desenvolvimento intelectual, como Síndrome de Down, Síndrome de Turner e Síndrome do X-Frágil. 

Gostou do conteúdo que o Estratégia MED trouxe? Então aproveite as oportunidades de estudo que preparamos para você! Se você quer se preparar para as provas de Residência Médica de todo o Brasil, então o Curso Extensivo do Estratégia MED é o seu principal aliado. 

Na plataforma do Estratégia MED, há várias videoaulas voltadas para a prova de Residência Médica, material completo e atualizado, banco com milhares de questões resolvidas, possibilidade de montar simulados e de estudar onde e quando quiser.

Curso Extensivo Residência Médica

Veja também:

Você pode gostar também