Resumo de síndrome de Münchhausen: diagnóstico, tratamento e mais!

Resumo de síndrome de Münchhausen: diagnóstico, tratamento e mais!

A síndrome de Münchhausen é um transtorno psiquiátrico atípico em que os pacientes falseiam queixas e doenças em si mesmo ou nos outros. É uma condição assustadora para maioria das pessoas, com casos representados na cinedramaturgia internacional, como no filme “Fuja” e na série “The Act”.   

É uma condição de difícil diagnóstico, visto que necessita de olhar atento do médico não só sobre a avaliação das queixas, mas também de como a história é contada. Confira os principais aspectos referentes a este transtorno factício, que aparecem nos atendimentos e como são cobrados nas provas de residência médica!

Dicas do Estratégia para provas

Seu tempo é precioso e sabemos disso. Se for muito escasso neste momento, veja abaixo os principais tópicos referentes à síndrome de Münchhausen.

  • São indivíduos que intencionalmente produziam e apresentavam sintomas físicos em si ou nos outros para receberem tratamento hospitalar frequente.
  • Quando o transtorno factício é imposto ao outro é chamada de síndrome de Münchhausen por procuração. 
  •  O diagnóstico é baseado principalmente nos critérios do DSM-V para transtornos factícios. 
  • O tratamento de primeira linha inclui psicoterapia e abordagem multidisciplinar, em vez de farmacoterapia. 
  • A farmacoterapia tem papel no tratamento de condições psiquiátricas associadas, como transtornos de personalidade.  

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre residência médica e revalidação de diplomas, além de materiais de estudo gratuitos e informações relevantes do mundo da Medicina.

Definição da doença

Em 1951, Asher cunhou o termo Síndrome de Münchhausen (SM) para descrever indivíduos que intencionalmente produziam e apresentavam sintomas físicos em si para receber tratamento hospitalar frequente. O DSM-V e o CID-10 referem-se a SM como transtorno factício. 

Existe a forma em que o transtorno factício é imposto ao outro, chamada de síndrome de Münchhausen por procuração. Ela mais comum na relação cuidador-filho, onde ocorre cuidados médicos desnecessários e potencialmente prejudiciais devido a ações evidentes de um cuidador. 

Epidemiologia e fisiopatologia da síndrome de Münchhausen 

A prevalência do transtorno factício é desconhecida, provavelmente em virtude do papel da fraude nessa população. Vários estudos e análises sugerem que, em contextos clínicos, a incidência estimada de transtorno factício é de 1%, que utilizaram os critérios clínicos mais atualizados.  

Nos casos de SM por procuração a incidência anual estimada é de aproximadamente 0,4 a 1,2 por 100.000 em crianças menores de 16 anos de idade. .

A etiologia e a patogênese do transtorno factício são desconhecidas. O distúrbio está associado a fatores psicossociais (incluindo perdas precoces por morte, doença ou abandono e vínculos interrompidos), comprometimento neurocognitivo (associado à disfunção no hemisfério direito do cérebro) e anormalidades de neuroimagem (lesões da substância branca disseminadas bilateralmente na RM, atrofia cortical frontotemporal bilateral moderada e atrofia cerebelar leve na TC) que talvez possam contribuir para a patogênese. 

Manifestações clínicas da síndrome de Münchhausen

É caracterizada por comportamentos enganosos que são usados ​​para falsificar sintomas, induzir lesões ou até mesmo agravar doenças genuínas e existentes ao não aderir às recomendações médicas. 

Os sinais e sintomas mais comuns falsificados incluem dor abdominal, artralgia, dor torácica, convulsões, diarreia, hematúria, hipoglicemia, infecções, feridas cutâneas que não cicatrizam, vômitos e fraqueza. Além disso, podem falsear testes ou amostras de laboratório, como adicionar sangue à amostra de urina. 

Em relação a SM por procuração, a maioria das cuidadores são mulheres. Tem como características possuírem amplo conhecimento médico, exibir calma durante eventos médicos estressantes, ficar com raiva de médicos que não concordam com eles podem ajudar a levantar suspeitas. 

Doenças falseadas nos outros, incluem comumente queixas gastrointestinais, como vômito ou diarreia, sintomas neurológicos, como coma, ataxia, convulsões ou apneia ou reações alérgicas. 

#Ponto importante: Por mais que seja raro, a fabricação de doenças utilizando drogas lícitas e ilícitas é uma forma grave de transtorno factício. 

A síndrome de Münchhausen está frequentemente associada a um transtorno de personalidade, assim como outras comorbidades psiquiátricas, como transtornos de ansiedade, transtornos depressivos e transtornos psicóticos. 

Diagnóstico da síndrome de Münchhausen

Deve ser suspeitado de casos onde os pacientes apresentam múltiplos internamentos curtos, muitas em locais diferentes, história dramática, queixas muito similares a como são descritos na literatura médica ou história inconsistente e sintomatologia flutuante.

Outros sinais que reforçam a suspeita são a não resposta ao tratamento ou boa resposta placebo e exacerbação ou produção de sintomas quando o paciente está sendo ciente de ser observado. Segundo o DSM-V, os critérios diagnósticos são:

  1. Falsificação de sinais ou sintomas físicos ou psicológicos, ou indução de lesão ou doença, associada a fraude identificada.
  2. O indivíduo se apresenta-se como doente para outras pessoas, incapacitado ou lesionado.
  3. O comportamento fraudulento é evidente mesmo na ausência de recompensas externas óbvias.
  4. O comportamento não é mais bem explicado por outro transtorno mental, como transtorno delirante ou outra condição psicótica. 

Os critérios são semelhantes para a SM por procuração, no entanto ocorre as queixas e apresentação do outro como doente. 

Tratamento da síndrome de Münchhausen

Para pacientes com transtorno factício imposto a si mesmo, tem-se a psicoterapia como tratamento de primeira linha, em vez de farmacoterapia, sendo a abordagem terapêutica é comparável àquela para transtornos de personalidade, com psicoterapia de apoio ou terapia cognitivo-comportamental. 

A farmacoterapia fica reservada para quando há transtornos comórbidos, como antidepressivos na depressão unipolar e ansiedade e antipsicóticos nas psicoses. 

Para a SM por procuração, além da abordagem psicoterápica, requer uma notificação ao serviço de proteção à criança e intervenções familiares abrangentes. Sempre que possível, um especialista em abuso infantil deve orientar essa avaliação e tratamento multidisciplinar.  

Curso Extensivo Residência Médica

Veja também:

Referências bibliográficas:

  • Gattaz, Wagner F. et al. Síndrome de Münchhausen: diagnóstico e manejo clínico. Revista da Associação Médica Brasileira [online]. 2003, v. 49, n. 2, pp. 220-224. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-42302003000200045
  • Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.
  • Michael R Irwin; Brenda Bursch. Factitious disorder imposed on self (Munchausen syndrome). Disponível em Uptodate
  • Thomas A Roesler; Carole Jenny. Medical child abuse (Munchausen syndrome by proxy). Disponível em Uptodate.
  • Crédito da imagem em destaque: Pexels
Você pode gostar também
Síndrome Mielodisplásica
Leia mais

Síndrome mielodisplásica: entenda!

Quer descobrir tudo sobre a síndrome mielodisplásica? O Estratégia MED separou para você as principais informações sobre o…