Resumo sobre enoxaparina: indicações, farmacologia e mais!

Resumo sobre enoxaparina: indicações, farmacologia e mais!

Quer saber mais sobre a enoxaparina, anticoagulante muito utilizado na prática clínica? Veja esse artigo que o Estratégia MED preparou especialmente para você!

Visão geral da enoxaparina

A enoxaparina é um anticoagulante injetável que comercialmente está disponível em quatro apresentações, 20 mg/0,2 mL, 40 mg /0,4 mL, 60 mg /0,6 mL e 80 mg /0,8 mL, cuja administração pode ser subcutânea ou endovenosa.

Indicações e dosagem

A enoxaparina é indicada para o tratamento da trombose venosa profunda, angina instável e infarto agudo do miocárdio, profilaxia de tromboembolismo venoso, em diversas situações clínicas, e de formação de trombos em circulação extracorpórea

A dose terapêutica por via subcutânea pode variar de 1,5 mg/kg por dia, em administração única, até 2 mg/kg por dia, dividida em duas aplicações. Para tratamento de infarto agudo de miocárdio, pode ser associado 30 mg em bolus intravenoso único. As doses profiláticas podem ser 20 mg ou 40 mg por via subcutânea, uma vez ao dia. 

Contraindicações

A enoxaparina é contraindicada em casos de hipersensibilidade à enoxaparina sódica, à heparina e seus derivados. Também é contraindicada se houver antecedente de trombocitopenia induzida por heparina mediada por imunidade.

Não deve ser usada em situações de hemorragias ativas de grande porte e situações de alto risco para hemorragias, como história de acidente vascular cerebral hemorrágico recente. 

Efeitos adversos da enoxaparina

Os efeitos adversos mais comuns da enoxaparina são hemorragias, trombocitose, trombocitopenia, reações alérgicas, elevação de enzimas hepáticas, urticária, prurido, eritema, hematoma e dor no local da aplicação.

Características farmacológicas da enoxaparina

Farmacodinâmica 

A enoxaparina sódica é uma heparina de baixo peso molecular, que apresenta alta atividade anti fator Xa e baixa atividade anti -IIa, mediadas por antitrombina III, o que leva à ação antitrombótica em humanos. 

Farmacocinética

A biodisponibilidade da enoxaparina anti-Xa pode ser próxima de 100% para a atividade anti-Xa, com máxima atividade plasmática entre 3 a 5 horas após a administração. Já a ação anti-IIa é cerca de 10 vezes menor e seu pico ocorre cerca de 3 a 4 horas após a administração. 

A meia-vida da enoxaparina pode variar entre 4 horas, quando aplicada em dose única, até 7 horas, quando há doses repetidas. É metabolizada no fígado e excretada principalmente pelos rins.

Gestantes

O uso da enoxaparina em gestantes só deve ser feito em casos estritamente necessários. Nas lactantes, caso haja uso da medicação, a amamentação deverá ser suspensa durante o tratamento. 

Advertências e precauções da enoxaparina

Essa medicação não deve ser usada por via intramuscular e seu uso é apenas para adultos. Além disso, pode levar a sangramentos em qualquer local, de maneira que caso ocorram, a origem deve ser investigada e o tratamento deve ser instituído. 

Interações medicamentosas

Medicamentos que afetam a hemostasia devem ser suspensos antes do uso da enoxaparina sódica, tais como:

  1. Salicilatos sistêmicos, AAS e outros AINEs;
  2. Dextrana 40, ticlopidina e clopidogrel;
  3. Glicocorticoides sistêmicos;
  4. Trombolíticos e anticoagulantes; e 
  5. Outros agentes antiplaquetários.

Superdosagem ou intoxicação

A superdosagem de enoxaparina pode levar a complicações hemorrágicas graves. O antídoto para essa medicação é a protamina, cuja dose deve ser adequada conforme a quantidade de enoxaparina administrada. 

Se você está se preparando para as provas de residência de todo o Brasil, o Estratégia MED é seu melhor aliado! Na plataforma você tem acesso a aulas, materiais atualizados e milhares de questões para estudar para os exames mais concorridos! Clique no banner abaixo para mais informações!

Curso Extensivo Residência Médica

Seleção de artigos EMED:

Referências bibliográficas:

  • ">Heparinox – Bula do Profissional de Saúde
Você pode gostar também