Entrevista e Análise Curricular: tudo sobre!

Entrevista e Análise Curricular: tudo sobre!

Você é futuro residente e quer saber como se preparar para a análise curricular na fase da entrevista do seu processo seletivo? Confira como funciona, quais passos deve seguir e evitar com o Estratégia MED!

O que é análise curricular e entrevista?

A análise curricular é uma das fases que o futuro residente pode passar durante o seu processo seletivo, caso atinja a nota mínima pré-determinada nas provas anteriores – teórica e prática.

As informações que o candidato coloca em seu currículo mostram para o professor da banca avaliadora tudo o que ele já fez na área médica e, consequentemente, como profissional

Após a análise curricular, acontece uma entrevista pessoal, onde o residente é avaliado por meio de uma banca examinadora, formada, geralmente, por professores de residência médica.

Quanto vale o currículo na hora da aprovação?

O currículo pode ser um divisor de águas para a decisão de uma vaga concorrida, como exemplo podemos citar as especialidades de acesso direto (clínica médica, cirurgias), ou em casos de empate.

O residente leva consigo o nome da instituição, por isso, o hospital quer conhecer quem fará parte de sua equipe. É fundamental seguir algumas dicas que os especialistas Joshua Viana, Fernanda Badiani, Rubens Zaltron e David Freire, do Estratégia MED, prepararam para você!

O que fazer na hora da entrevista?

  • Estude e conheça bem o seu currículo, já que o assunto da entrevista será baseado nas informações que estão escritas nele;
  • Mostre suas qualidades, o que fez para chegar ali, a felicidade e satisfação de estar no lugar;
  • Tenha experiências práticas – elas fazem diferença para saber lidar com as situações da especialidade -, se conhecer e fazer suas próprias escolhas;
  • Mostre-se proativo para o futuro; e
  • Mostre interesse na especialidade, saiba o porquê de escolhê-la.

O candidato deve imaginar que está em uma entrevista de emprego, mesmo todos sendo profissionais com nível superior. Participar de outros processos seletivos pode ser uma boa dica!

Como demonstrar interesse por determinada instituição?

“As instituições valorizam que você as valorize”, disse a professora Fernanda Badiani. É importante que você:

  • Conheça a instituição, sua história e os professores da banca;
  • Saiba os trabalhos que você pode realizar na área;
  • Faça estágio no local;
  • Demonstre interesse e mostre que pode ser transformado pela instituição; e
  • Não minta sobre participar de outros processos seletivos, mas trate aquele como primeira opção.

Para o professor Rubens Zaltron, se você se propõe a entrar em alguma instituição, deve vestir a camisa dela desde o primeiro momento”.

O que não falar quando perguntarem os seus defeitos?

Para os especialistas, algumas falas são muito comuns entre os candidatos e outras ainda podem acabar com a entrevista. Por isso, confira o que você deve evitar de falar:

  • Não falar frases batidas como “sou perfeccionista”;
  • Não citar defeitos que prejudicam o seu bom desempenho no trabalho e especialidade;
  • Não ser arrogante e prepotente; e
  • Não falar mal do seu antigo histórico profissional.

Os professores avaliam o tanto que o candidato sabe conviver em grupo e lidar bem com condições adversas. Para Rubens, “todo mundo tem defeito, quais são os defeitos que o serviço aceita e que não prejudicam o bom andamento dentro da especialidade?”.

Joshua ainda alerta para não falar de defeitos que irão acabar com a sua entrevista.

Como me comportar quando perguntam a fragilidade do meu currículo na entrevista?

Muitos alunos não participaram das oportunidades da faculdade, como estágios, ligas, monitorias e iniciação científica. Mas, mesmo nessa situação, David Freire alerta os alunos para serem sinceros

É muito importante que você esteja preparado para essa pergunta, a fragilidade do currículo vem mais do que a banca espera do candidato, para algumas bancas é um ponto positivo ter experiências em outras áreas, já outras, preferem que você conheça a banca, o serviço. 

Qual o melhor investimento para o currículo?

Realizar publicações em revistas ou congresso e iniciação científica podem aumentar as pontuações do candidato na hora da entrevista. Mais do que isso, demonstrar o seu conhecimento sobre a publicação e o interesse em fazer mais são aspectos importantes, esclarece Joshua.

“Se você for o primeiro, segundo ou terceiro autor você tem uma graduação diferente de nota, então isso é um bom investimento”, pontua a professora Fernanda.

Algumas perguntas comuns:

Redes sociais: onde podem interferir na minha entrevista?

O mais recomendado pelos especialistas é fechar as redes sociais para evitar qualquer problema, ou fazer uma varredura nelas. 

O cuidado para evitar possíveis publicações que ferem o código de ética médica ou outras que destoam do serviço também é essencial. Acima de tudo, tenha o foco de se destacar pela sua prova, currículo e entrevista.

Se eu pedir recurso/reavaliação da minha nota, vão me marcar na residência?

Os professores geralmente não têm acesso às pessoas que pediram recursos.

Vale a pena colocar atividades como idioma, música, teatro e canto?

Joshua pontua que geralmente as entrevistas para a residência médica são “cinzas” e todos os participantes são parecidos, possuem publicações, monitoria, entre outros. 

“Se você fala algo assim pode influenciar positivamente, a pessoa vai querer conversar sobre. Muito frequentemente as pessoas se destacam por tais experiências”, disse o especialista.

Devo encadernar o meu currículo para a entrevista?

Os especialistas apontam que um currículo caprichado não faz diferença, já que os professores da banca já possuem o acesso anteriormente. Para Rubens Zaltron, o mínimo de apresentação é importante, mas sem grandes caprichos.

Quão relevantes são as notas de faculdade para o currículo?

Os avaliadores olham apenas a nota final do candidato, se a faculdade é renomada ou possui um hospital escola.

Confira algumas perguntas comuns na hora da entrevista

Depois de ter conferido todas as dicas preparadas pelos nossos professores, aqui vão algumas perguntas comuns nas entrevistas para que você, futuro residente, possa se preparar!

  • Por que você escolheu a nossa instituição?
  • Se você tem um trabalho interessante no currículo, me conte um pouco sobre ele;
  • Se você fez monitoria ou iniciação científica, me fale um pouco sobre elas;
  • Fale tudo sobre a sua faculdade – para essa, podem te perguntar quando ela foi criada, sobre o seu internato, se é um hospital escola;
  • Por que você escolheu essa especialidade?;
  • Você pensa em ficar aqui ou após a residência médica você quer voltar para o seu estado do interior? e
  • Quais outros lugares você fez a prova e qual que você vai escolher quando passar em todas?

Para saber mais sobre a análise curricular, entre no blog do Estratégia MED clicando aqui e confira mais um texto que preparamos para você sobre o tema! Além disso, você também pode nos seguir em todas as redes sociais como no Youtube, onde a transmissão com os professores de Residência Médica foi feita!

Você pode gostar também