AINEs: Anti-inflamatórios não esteroides

AINEs: Anti-inflamatórios não esteroides

Quer descobrir tudo sobre os AINEs? O Estratégia MED separou para você as principais informações sobre o assunto. Acompanhe este texto e descubra!

O que são AINEs?

Os AINEs, anti-inflamatórios não esteroides, também conhecidos como AINHs ou anti-inflamatórios não-hormonais, compõem uma classe de medicamentos capazes de reduzir os sintomas de inflamação, além de apresentarem efeito antitérmico. Seu principal representante é o ácido acetilsalicílico, pois foi o primeiro AINE desenvolvido. 

Quais os mecanismos de ação dos AINEs?

Quais os mecanismos de ação dos AINEs?

O principal mecanismo de ação dos AINEs é a inibição da síntese de prostaglandinas. Essas moléculas têm importante papel na resposta inflamatória, pois aumentam a permeabilidade capilar, atraem macrófagos e sensibilizam as terminações nervosas, provocando dor no local. 

Em geral, os anti-inflamatórios não esteroides inibem a produção dessas moléculas por inibição da COX (ciclo-oxigenase), enzima que participa da via metabólica do ácido araquidônico, precursor das prostaglandinas.  

O ácido acetilsalicílico, além de seus efeitos no combate à inflamação, por inibir a COX plaquetária, tem efeito antiagregante plaquetário, sendo que atualmente seu principal uso é para evitar novos eventos tromboembólicos em pacientes que tiveram infarto agudo do miocárdio, por exemplo. 

Os AINEs que inibem seletivamente a COX-2, tais como o celecoxibe, por não agirem na COX-1, não apresentam a função de antiagregação, o que favorece seu uso em pacientes com maior risco de sangramentos. 

Existem também AINEs que não inibem seletivamente a COX e esta classe apresenta uma ampla gama de princípios ativos, tais como: diclofenaco, ibuprofeno, naproxeno, entre outros. 

O ibuprofeno em doses baixas age melhor como analgésico, sem efeitos anti-inflamatórios, o naproxeno e o diclofenaco possuem risco menor de sangramento gastrointestinal alto em relação ao ácido acetilsalicílico, de maneira que podem ser usados em um leque maior de situações.

Para que são usados os AINEs?

Os AINEs são usados em diversas situações, tais como:

  • Artrite psoriática; 
  • Prevenção de tromboembolismo;
  • Osteoartrite;
  • Gota;
  • Artrite reumatoide;
  • Distensões musculares;
  • Entorses;
  • Fechamento de canal arterial; e
  • Cólicas menstruais.

No entanto, como são medicações com vários efeitos adversos, seu uso deve ser criterioso e orientado por um médico que conheça a história clínica do paciente. 

Efeitos adversos

Os AINEs apresentam uma grande quantidade de efeitos adversos que podem ser potencialmente graves, por exemplo:

  • Hemorragia digestiva alta;
  • Retenção hídrica;
  • Hipertensão arterial;
  • Dores abdominais;
  • Dispepsia; 
  • Exacerbação asmática;
  • Alteração na função hepática;
  • Exantemas; e
  • Insuficiência renal.

Dessa maneira, é muito importante que os médicos, ao indicarem tratamento com AINEs, saibam se o paciente tem risco aumentado para sangramentos, problemas gastrointestinais, alterações da função hepática ou renal. Também deve-se explicar à pessoa sobre os riscos do uso prolongado e indiscriminado dessa classe farmacológica, a fim de evitar automedicação, que pode levar a sérias consequências.

Gostou do conteúdo que o Estratégia MED trouxe? Então aproveite as oportunidades de estudo que preparamos para você! Se você quer se preparar para as provas de Residência Médica de todo o Brasil, então o Curso Extensivo do Estratégia MED é o seu principal aliado. 

Na plataforma do Estratégia MED, há várias videoaulas voltadas para a prova de Residência Médica, material completo e atualizado, banco com milhares de questões resolvidas, possibilidade de montar simulados e de estudar onde e quando quiser. Se interessou? Clique no banner abaixo e saiba mais. 

Coruja VIP

Você pode gostar também