Campanhas de conscientização na saúde marcam o mês de setembro
Créditos: Shutterstock

Campanhas de conscientização na saúde marcam o mês de setembro

Todos os anos, dezenas de campanhas de conscientização na área da saúde são promovidas em dias e meses específicos com o objetivo de levar informação a população nacional, ou mundial, sobre a importância do cuidado com o corpo, mente e com o próximo.

Sob responsabilidade de organizações, sociedades, associações e instituições médicas, as campanhas buscam divulgar informações e soluções para problemas reais, além de levantar debates e alertas para assuntos importantes que estão mais próximos do que imaginamos.

E para setembro não podia ser diferente. Contemplado por uma das campanhas de conscientização mais conhecidas no país – Setembro Amarelo, mês de Prevenção ao Suicídio – o nono mês do ano foi o escolhido para destacar a importância da doação de órgãos e medula óssea, importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil e também a conscientização sobre a doença de Alzheimer.

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre residência médica e revalidação de diplomas, além de materiais de estudo gratuitos e informações relevantes do mundo da Medicina.

Setembro Amarelo 2022: a vida é a melhor escolha!

Apesar de ser um tema recorrente e com necessária atenção em todos os meses do ano, setembro foi o mês escolhido para a luta pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) junto ao Conselho Federal de Medicina (CFM) para fortalecer o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10).

Em dados divulgados no site oficial da campanha, estima-se que, apenas no Brasil, em média 14 mil pessoas por ano cometem suicídio. Esse número se torna ainda mais preocupante se pensarmos que por dia são 38 vidas. Vidas que em muitos casos podem ser salvas através de informação, diálogo, acolhimento, diagnóstico correto e tratamento psiquiátrico.

Para 2022, o lema escolhido foi “A vida é a melhor escolha!” e para acesso ao material oficial, agenda e todas as informações necessárias sobre a campanha, você pode conferir clicando aqui.

E apesar de não ter ligação direta com o Setembro Amarelo, em junho deste ano, o Ministério da Saúde apresentou iniciativas para Cuidado em Saúde Mental. No evento, foram apresentados dois projetos: Linha Vida e Projeto Teleconsulta, projetos com objetivo de apoio emocional de urgência e fortalecimento da assistência a pessoas com transtorno mental leve, respectivamente.

Se você está passando por um momento difícil e precisa falar com alguém agora, ligue para o 188 (Centro de Valorização da Vida – CVV).

Setembro Dourado – Combate ao Câncer Infantojuvenil

Promovido por diversas instituições com foco na saúde infantojuvenil como a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Confederação Nacional de Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (CONIACC) e GRAACC, o Setembro Dourado é dedicado ao combate do câncer infantojuvenil e a importância de seu diagnóstico precoce para o aumento das chances de cura.

Embora existam diversas campanhas durante o mês, todas se voltam para informação e alerta aos pais, profissionais da área da saúde, educadores e sociedade que devem fazer parte e ficar atentos para sinais e sintomas específicos, como por exemplo:

  • Dor óssea;
  • Sangramento ou hematomas não relacionados a trauma;
  • Perda de peso;
  • Palidez e fraqueza;
  • Aumento progressivo dos gânglios linfáticos;
  • Dores de cabeça, acompanhadas de vômitos;
  • Febre prolongada;
  • Distúrbios visuais e reflexos nos olhos;
  • Inchaço Abdominal;
  • Sudorese;
  • Entre outros.

Mês Mundial da Doença de Alzheimer

Com muitos estudos encaminhados, infelizmente a Doença de Alzheimer ainda não possui tratamento e nem cura, por isso, o mês mundial da Doença de Alzheimer torna-se ainda mais importante.

Organizado anualmente e em âmbito mundial pela Alzheimer’s Disease International (ADI), o tema escolhido para 2022 tem a intenção de seguir o do ano passado, em que foi debatido os sinais de alerta e sobre receber o diagnóstico, e será focado em conhecimento sobre a doença no pós-diagnóstico e a necessidade de apoio que pessoas com a doença e seus familiares e cuidadores necessitam: “Conhecer a Demência, Conhecer a Doença de Alzheimer”.

Já no Brasil, além de também acompanhar a campanha mundial, no dia 21 de setembro é celebrado o Dia Nacional de Conscientização da Doença de Alzheimer, data instituída pela Lei nº11.736/2008, e a luta pela aprovação da Lei Nacional de Cuidado Integral às Pessoas com a Doença de Alzheimer e Outras Demências (PL 4364/2020) segue viva.

O principal objetivo do Projeto de Lei apresentado pelo Senador Paulo Paim (PT-RS) é facilitar a comunicação, apoiar pesquisas médicas e estimular o Estado, através do Sistema Único de Saúde (SUS), a apoiar o desenvolvimento de tratamentos, medicamentos e garantir acesso a direitos e cuidados.

Setembro Verde – Doação de Órgãos 

Assim como a doação de sangue, a doação de órgãos e tecidos sofre com desinformação e para que isso mude, o Setembro Verde chama a atenção para o diálogo entre doador e família pois no Brasil, mesmo que você seja cadastrado, após a constatação da morte encefálica a autorização da família ainda é necessária.

Este diálogo se torna ainda mais importante a partir do momento em que sabemos que esta doação pode salvar mais de vinte vidas, pois há a possibilidade de doar córneas, rins, fígado, coração, pulmão, pele, cartilagem e mais.

Há também a possibilidade de se tornar doador ainda em vida. Para isso, a pessoa precisa ser maior de 21 anos, ter boas condições de saúde e só será possível a doação de órgãos que não comprometam suas aptidões físicas (rim, medula óssea e parte do fígado ou pulmão) para parentes de até quarto grau e cônjuges com compatibilidade sanguínea. As doações para não familiares só poderão acontecer após autorização judicial.

Então, caso seja de sua vontade se tornar doador, converse com seus familiares e peça para que respeitem sua escolha. Você pode também fazer a sua carteirinha de doador através do site da Adote – Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos.

Dia Mundial do Doador de Medula Óssea

Aproveitando o mês de conscientização para a doação de órgãos, setembro também foi escolhido para o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea. Celebrado todos os anos no terceiro sábado do mês, este dia reitera a importância desta doação e como ela pode ajudar pacientes com doenças que comprometem a produção de células sanguíneas, como a leucemia.

Para se tornar doador de medula óssea é fácil. É necessário ter entre 18 e 35 anos de idade, não ter doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue, não apresentar histórico de doença neoplásica, autoimune ou hematológica, estar com boas condições de saúde e se cadastrar no hemocentro mais próximo e que pode ser localizado pelo site do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME)

Neste cadastro, será necessário apresentar um documento de identidade, preencher uma ficha com suas informações pessoais e assinar um termo de consentimento livre e esclarecido. Também será retirado um pouco de sangue (10mL) para ser analisado a partir do exame de histocompatibilidade (HLA) – exame de identificação de suas características genéticas.

Detalhes sobre o procedimento você confere na página do REDOME “Como é feita a doação?”.

Setembro também foi o mês escolhido para outras duas campanhas:

  • Setembro Vermelho: Conscientização e Prevenção das Doenças Cardiovasculares;
  • Setembro Verde: Mês de Prevenção ao Câncer de Intestino.

Continue acompanhando o Portal do Estratégia MED para mais informações e novidades da área da saúde, além de notícias e os principais detalhes sobre os processos seletivos de Residência Médica e Revalidação de Diplomas!

Você também pode se interessar:

Coruja VIP

Você pode gostar também