Qual a diferença entre residência e especialização médica?

Qual a diferença entre residência e especialização médica?

Após estudar muito para ser aprovado no vestibular de medicina, o aluno se dedica por mais seis anos para a sua graduação no curso de medicina. Agora, o médico possui algumas opções para seguir a sua carreira e a especialização ou residência médica são as principais que podem surgir como dúvida, por isso, o Estratégia MED explica para você a diferença entre as duas modalidades!

O que é especialização?

O recém-formado em medicina deve realizar a matrícula em uma faculdade credenciada que ofereça cursos de medicina para se especializar em alguma das 54 especialidades existentes no Brasil, para preparar o médico na atuação acadêmica.

Na especialização, há um corpo técnico que realizou mestrado ou doutorado na área de atuação. Esses profissionais auxiliam os recém-formados com conhecimentos teóricos específicos para a área de atuação, porém, sem cursos ou jornadas longas, os cursos possuem carga horária mínima de 360 horas, duração que pode variar de acordo com a área escolhida pelo profissional.

Por possuir professores com boa formação, a especialização também prepara o profissional para outras esferas da medicina, como a área de pesquisa e o meio acadêmico. Porém, mesmo ao cumprir a carga horária do curso, o recém-formado não recebe o seu título, apenas o conquista com a realização de um concurso de prova de título de especialista, reconhecido pela Associação Médica Brasileira.

Existem dois tipos de pós-graduação no Brasil, o lato sensu, dividido em especialização, MBA e residência, com um sentido mais amplo, e o stricto sensu, para mestrado e doutorado em universidades, que podem levar entre 2 a 4 anos para a conclusão.

Após a especialização, o médico conquista seu título de especialista e pode atuar no mundo acadêmico, porém, para atuar em hospitais, dar aulas em graduações ou participar de pesquisas e desenvolvimento na área em que se especializou, ele deve realizar uma prova de título de especialista. Lembrando que médicos com mais anos de formação também podem se especializar em outros cursos, para estarem atualizados e garantirem conhecimento, mas também para o destaque no mercado.

O que é residência médica?

Desde 1977, o estudante, após se formar em medicina, deve realizar a residência médica para ser considerado como especialista e conquistar seu título. Essa modalidade é avaliada pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) e para a atuação em hospitais, UBs, clínicas especializadas e demais centros de saúde, o profissional deve realizá-la, escolhendo uma área específica, como pediatria, geriatria, nutrologia e muitas outras.

A residência médica é um curso de média ou longa duração, entre 2 a 3 anos, com mais de 2.880 horas de aula e treinamento por ano, onde o profissional realiza um processo seletivo em alguma instituição reconhecida pelo MEC, um hospital de sua preferência para participar dos programas que abrangem a área escolhida.

Durante o período como residente, o profissional atua no hospital com mais autonomia, com supervisão do corpo médico e carga horária mais pesada, tendo estudos integrais e plantões. Eles também possuem direito a 30 dias de férias anuais, assim como avaliações realizadas de forma escrita, oral, prática ou de desempenho, que são trimestrais para avaliação do rendimento.

No hospital escolhido, o candidato participa de uma avaliação teórica, prática e a análise curricular, além da entrevista. As provas para residência médica são concorridas, muitas vezes comparada ao vestibular de medicina, por isso, os alunos se preparam desde a faculdade, além de fazerem cursos como os do Estratégia MED.

Ainda assim, a residência médica é uma ótima oportunidade para se tornar um especialista não só na teoria como também na prática, além de se inserir no mercado de trabalho enquanto aprende.

Outra vantagem importante é a tradição e a aceitação da residência médica como forma de especializar os profissionais da área. A regulamentação da residência médica existe no Brasil desde a década de 70 e conta como uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos. Os aprovados na residência ainda ganham uma bolsa paga pelo Ministério da Saúde, no caso de hospitais públicos, ou pelo próprio hospital privado, se for o escolhido pelo profissional. 

Sair da universidade e ir direto para uma residência é uma grande responsabilidade, pois você estará lidando com casos reais, por isso é requerida dedicação extrema para ser aprovado.

Residência X Especialização Médica

As aulas de especialização ocorrem em fins de semana, quinzenalmente ou mensalmente, já a residência médica possui uma carga horária mais intensa e longa. Ambas as modalidades são reconhecidas como pós-graduação, porém, apenas os residentes médicos conquistam a titulação.

Além da diferença desde o local onde são realizadas as provas para o ingresso, até as experiências que o aluno possui em cada modalidade, há uma concorrência menor em relação às provas de especialização

A residência médica também concede uma bolsa de estudos durante os anos do aluno na instituição e na especialização os cursos são pagos pelo próprio estudante. Ao fim do curso, independentemente da modalidade, o aluno deve apresentar um trabalho de conclusão dentro da área estudada. 

Porém, nada significa que uma opção é melhor que a outra, por exemplo, mesmo a especialização tendo menor duração e o pagamento do aluno, sem receber título, há uma vantagem para o profissional, que logo no começo de sua carreira pode se qualificar e destacar no mercado.

O que levar em consideração?

Caso o profissional escolha realizar a residência médica por querer um título de especialista que o ajudará em processos seletivos, concursos e práticas profissionais, mas também queira aumentar os seus conhecimentos técnicos sobre áreas das diversas especialidades médicas, ele pode realizar cursos que irão aprimorar seus conhecimentos durante, depois, ou até mesmo antes de ser residente. 

De qualquer forma, ambas as modalidades são avaliadas e registradas pelo MEC, por isso, leve em consideração os seus objetivos como médico e o que for mais útil para a sua carreira!

Estudar por questões

Se você gostou das informações e escolheu realizar as próximas provas de Residência Médica e Revalida, confira o que mais o Estratégia MED pode te proporcionar!

Para ter mais segurança na hora das avaliações é necessário que você aprenda por um método direto, prático e eficaz. Por isso, o Estratégia MED criou duas plataformas que seguem esse método e que serão essenciais na sua aprovação

Conheça agora o Banco de Questões do Estratégia MED, que oferece para você milhares de questões de Residência Médica! Aproveite e já confira Curso Extensivo para R1 e Revalida! Venha estudar com o EMED! 

Você também pode se interessar por:

Você pode gostar também