Residência Médica em Cirurgia de Cabeça e Pescoço: rotina, remuneração, estudos e mais!

Residência Médica em Cirurgia de Cabeça e Pescoço: rotina, remuneração, estudos e mais!

Venha descobrir tudo sobre a especialidade responsável por tratar tumores e outras afecções que acometem a região da cabeça e do pescoço. O Estratégia MED trouxe tudo que você precisa saber sobre Cirurgia de Cabeça e Pescoço!

O que é a Cirurgia de Cabeça e Pescoço?

A Cirurgia de Cabeça e Pescoço é a especialidade responsável pelo tratamento – geralmente por procedimentos invasivos –, das doenças e dos tumores, benignos ou malignos, presentes nessa região.

As áreas do corpo humano onde o especialista em Cirurgia de Cabeça e Pescoço costuma atuar envolvem:

  • Face como um todo;
  • Tireoide;
  • Paratireoides;
  • Fossas nasais;
  • Boca;
  • Glândulas salivares;
  • Faringe;
  • Laringe;
  • Tecidos moles do pescoço; e
  • Couro cabeludo.

Inscreva-se em nossa newsletter!

Receba notícias sobre residência médica e revalidação de diplomas, além de materiais de estudo gratuitos e informações relevantes do mundo da Medicina.

O que o Cirurgião de Cabeça e Pescoço faz?

Compete ao profissional não apenas o conhecimento amplo em cirurgia, mas também em oncologia e em anatomia, principalmente da área da cabeça e pescoço. O trabalho deste cirurgião é extremamente atencioso e delicado, pois erros podem gerar danos estéticos aos pacientes além de comprometer a funcionalidade do membro.

Muitas vezes é o Cirurgião de Cabeça e Pescoço quem trata o câncer de cabeça e pescoço, que representa 3% entre os tipos de câncer que acometem a população. Os cânceres de cavidade oral e laringe são os mais comuns.

Em geral, são estes os tumores mais comuns na rotina do profissional e que geralmente necessitam de cirurgia:

  • Tumores de pele;
  • Tumores da base do crânio
  • Tumores malignos na boca, orofaringe, laringe, hipofaringe; e
  • Tumores dos seios nasais.

Outras cirurgias que competem ao profissional:

  • Cirurgias da tireoide e região, bem como sua remoção;
  • Traqueostomias;
  • Cirurgias para correção de malformações cervicofaciais;
  • Cirurgias para remoção de cistos branquiais; e
  • Cirurgias nas glândulas salivares.

Antes de partir para os procedimentos invasivos, o especialista realiza exames e avaliações complementares, a exemplo das biópsias de lesões da laringe e faringe, que podem descobrir doenças e diagnosticar afecções, como o câncer de laringe.

Inclusive, os médicos dessa especialidade podem contar com o apoio de outros profissionais para melhor tratar o paciente, a depender de sua enfermidade, como os cirurgiões plásticos, neurocirurgiões, oncologistas, oftalmologistas, entre outros.

Áreas de atuação

No consultório predominarão avaliações de pacientes encaminhados, que possivelmente precisarão de cirurgia ou para apenas confirmar o diagnóstico anterior. Nesses casos, de rotina ambulatorial, o foco do especialista serão as rotinas diagnósticas, estadiamento de câncer e orientações em relação a seu tratamento.

Dentre os procedimentos diagnósticos mais comuns, está a videolaparoscopia e a punção aspirativa por agulha fina, que servem para investigar nódulos e massas cervicais, além de auxiliar no diagnóstico de patologias.

Além disso, há a ênfase na rotina cirúrgica, composta principalmente de tireoidectomias, que consiste em remover, total ou parcialmente, a glândula tireoide do paciente. O procedimento é recomendado quando o enfermo possui câncer de tireoide ou outro distúrbio na região, como hipertireoidismo. 

Quanto ganha um cirurgião de Cabeça e Pescoço?

Um cirurgião de cabeça e pescoço ganha entre R$ 5.095,77 e R$ 11.245,23 – teto salarial da profissão. O salário médio é R$ 5.583,25, para uma jornada de trabalho de 23 horas semanais, de acordo com a pesquisa do site Salário.

Porém, alguns profissionais realizam plantões, atendimentos extras, possuem mais de um emprego e outras fontes de renda, o que pode aumentar ainda mais a sua remuneração.

Residência médica em Cirurgia de Cabeça e Pescoço

A residência médica em Cirurgia de Cabeça e Pescoço dura dois anos e requer a especialidade de Cirurgia Geral como Pré-Requisito, que por si só já dura três anos.

A Residência Médica na especialidade é composta de atividades que envolvem as rotinas de enfermaria, cirurgias com anestesia local e procedimentos de pequeno, médio e grande porte na região da cabeça e pescoço.

Conheça algumas instituições que oferecem Residência Médica em Cirurgia de Cabeça e Pescoço:

Gostou de aprender sobre mais uma especialidade médica? Conheça as outras no nosso blog clicando aqui! Aproveite e se inscreva no nosso canal do YouTube, nos acompanhe e não perca nenhuma informação e novidade sobre os processos seletivos para Residência Médica que estão por vir! Clique no banner e venha estudar conosco!

Curso Extensivo Residência Médica

Veja também:

Você pode gostar também
Quanto ganha um Psiquiatra?
Leia mais

Quanto ganha um psiquiatra?

E aí, futuro residente? Tem curiosidade de saber quanto ganha um psiquiatra? O Estratégia MED separou todas as…